Resumo Trabalho

MAPEAMENTO DA SALINIDADE DOS SOLOS DE FUNDAÇÃO DA CIDADE DE MONTEIRO - PB

Autor(es): CLARA RAFAELA QUINTANS CAMPOS, JOSÉ LUIZ NETO, FÁBIO BARBOSA OLIVEIRA, IRACIRA JOSÉ DA COSTA RIBEIRO e orientado por GARDÊNIA MARINHO CORDEIRO

As manifestações patológicas que ocorrem com maior frequência no município de Monteiro-PB são as eflorescências. São caracterizadas por depósitos de sais esbranquiçados que se formam na superfície dos revestimentos das alvenarias e ocorrem devido à presença de umidade e sais no solo de fundação e nos materiais cerâmicos. Os constantes processos de molhagem e secagem transportam os sais para as superfícies das peças, provocando a destruição do revestimento. O objetivo da pesquisa foi mapear a quantidade de sais no solo de fundações em obras na cidade. Foi realizada uma pesquisa de campo, de forma direta, sendo coletadas amostras em obras na fase de escavação da fundação. Foram encontradas cinco obras nessa fase, onde as amostras foram coletadas no fundo das escavações com profundidades variando de 0,40 m a 1,70 m. Foram realizados ensaios de condutividade elétrica por método da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Os resultados obtidos para as amostras de 1 a 5 variaram de 0,102 mS. cm-1 a 0,657 mS. cm-1 e mostraram que o maior percentual de sais estar presente em uma obra cuja a coleta foi feita em baixa profundidade. Entretanto a relação entre quantidade de sais e localização ainda não é totalmente conclusiva, muito embora essas quantidades de sais sejam suficiente para provocar o fenômeno das eflorescências.

Veja o artigo completo: PDF