Resumo Trabalho

FITOESTEROIDES ISOLADOS DE PSIDIUM ARAÇA RADDI (MYRTACEAE)

Autor(es): EWERTON MATIAS DE LIMA, CAMILA MACAÚBAS DA SILVA, ANA KAROLINE SILVA DE AQUINO, EDILENE DANTAS TELES MOREIRA e orientado por YANNA CAROLINA F. TELES

As plantas têm sido uma fonte elementar de recursos para a humanidade e sua vasta aplicação ocorre graças a grande diversidade de moléculas produzidas pelo metabolismo celular e pela capacidade de interagir em diferentes sistemas biológicos. A Fitoquímica é uma subárea da Química de Produtos Naturais que tem por objetivo isolar e identificar metabólitos vegetais, por meio de métodos cromatográficos, espectroscópicos e espectrométricos. Plantas da família Myrtaceae estão amplamente distribuídas pelo hemisfério sul, integrando aproximadamente 4.630 espécies e 144 gêneros. O Psidium araça é uma espécie pertencente a esta família que está presente no cerrado e na Zona da Mata nordestina, sendo muito apreciada na culinária e também utilizada para fins medicinais. No entanto, estudos fitoquímicos desta espécie ainda são escassos. Diante da importância etnobotânica e etnofarmacológica da espécie, este trabalho tem como objetivo identificar os principais grupos de metabólitos secundários oriundos da espécie, bem como isolar e identificar substâncias. A espécie foi coletada, identificada, seca, submetida a maceração com hexano, acetato de etila e metanol, separadamente. Cada um dos extratos obtidos forma submetidos a testes de identificação de metabólitos secundários, seguindo a metodologia de Matos (1997). Para isolamento de substâncias foram utilizadas as técnicas de cromatografia de coluna e cromatografia em camada delgada com leituras em luz UV-vis. Os testes foram positivos para esteroides, triterpenos, flavonoides, cumarinas, quinonas, alcaloides, saponinas e taninos. As frações obtidas foram purificadas e submetidas à análise por RMN, sendo identificados os fitoesteroides Sitosterol e Estigmasterol, relatados pela primeira vez para a espécie P. araça.

Veja o artigo completo: PDF