Resumo Trabalho

EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E EDUCAÇÃO QUÍMICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autor(es): KELIANA DANTAS SANTOS, EDUARDO VIEIRA DA CUNHA FERRAZ

No último ano - em 2017 - o curso de Licenciatura em Química do IFPB – campus João Pessoa ofereceu pela primeira vez o componente curricular Educação em Direitos Humanos, para estudantes do segundo período do curso. Diante deste cenário, o objetivo desse trabalho é relatar a experiência de construção deste componente curricular apresentando-o com um exemplo de formação pautado na Educação em Direitos Humanos e proporcionar reflexões sobre a formação do professor de Química. Este estudo classifica-se como uma pesquisa descritiva e ainda como um estudo de caso. De tal modo, este é um relato da experiência na disciplina Educação em Direitos Humanos ofertada pelo curso de graduação em Licenciatura em Química do IFPB – campus João Pessoa, no segundo semestre de 2017. A população envolvida neste processo foi formada por um grupo de 12 estudantes de graduação, a professora titular e o psicólogo da instituição. A interação ocorreu durante os 18 encontros programados com os alunos, de forma presencial totalizando 3 aulas por encontro, e também à distância no repasse de informações e materiais através da plataforma institucional SUAP. Além da interação com os alunos em sala de aula e por meio eletrônico, foram realizadas reuniões de instrução e oportunizadas conversas informais com a professora orientadora. Os dados, que permitiram o desenvolvimento deste relato, foram obtidos durante a realização das aulas. Várias estratégias de ensino foram utilizadas, para permitir a interação com os alunos: exposições dialogadas; estudos de caso; vídeos; discussões estruturadas em grupo e seminários. Ao final do processo foi realizado um encerramento das atividades que objetivou um feedback dos alunos. Ao longo do semestre, a sistemática adotada foi a de debates dos textos previamente selecionados e disponibilizados na plataforma institucional SUAP juntamente com o cronograma da disciplina, que dispunha da sequencia dos textos a serem discutidos em cada dia de aula. No curso de Licenciatura em Química, muitos alunos trazem para sala de aula sua experiência profissional adquirida pela atuação em escolas de ensino médio da rede pública. Tal característica enriqueceu ainda mais as aulas, ao confrontar essas experiências com os conteúdos teóricos que estavam sendo abordados. Com base nas leituras realizadas em casa pelos alunos, as discussões eram travadas em sala de aula, oportunizando um espaço para o debate, a solução de dúvidas e a construção de novas ideias. O aprofundamento das reflexões também foi oportunizado pelo desenvolvimento de textos teóricos pelos alunos, orientados por perguntas norteadoras, no qual eles deveriam desenvolver argumentos baseados nas leituras disponibilizadas e na busca de novos materiais bibliográficos e documentos científicos. Os eixos temáticos da disciplina foram: a) questões étnico-raciais; b) questões de gênero (LGBTT); c) questões de gênero (feminino) e d) liberdade religiosa.

Veja o artigo completo: PDF