Resumo Trabalho

ANÁLISE DA PRODUÇÃO DE PROTEASES, AMILASES, UREASES, LIPASES E TANASES POR FUNGOS E BACTÉRIAS ISOLADAS DE ÁREA COSTEIRA DO NORDESTE DO BRASIL.

Autor(es): IGOR LUIZ VIEIRA DE LIMA SANTOS, MYKAELLA JOYCE SILVA DE ARAÚJO, AMANDA GEOVANA PEREIRA DE ARAÚJO, MARIA DAS GRAÇAS MORAIS DE MEDEIROS e orientado por CARLIANE REBECA COELHO DA SILVA

Microrganismos presentes nos mais diversos ambientes representam uma fonte atrativa de enzimas por poderem ser cultivados em grandes quantidades num relativamente curto tempo por métodos já estabelecidos. Isto faz com que produzam um suprimento abundante e regular do produto desejado. As proteínas microbianas têm uma maior vida útil e podem ser armazenadas durante semanas sem perda significativa de atividade. As enzimas produzidas como metabólitos por bactérias ou fungos são potencialmente aplicáveis nas mais diversas áreas industriais de produção ou transformação. Isto se dá devido à catálise biológica de processos de interesse comercial eficientemente e é nesse contexto que reside a importância da busca por novas possibilidades biológicas. Este trabalho teve como objetivo analisar a produção de proteases, amilases, ureases, lipases e tanases por linhagens do fungo Rhizopus arrhizus (WFCC/UCP 402), e das bactérias Bacillus licheniformis (WFCC/UCP 1008) e Geobacillus stearothermophilus (WFCC/UCP 1520) que foram isoladas de mangue na cidade de Rio Formoso no litoral sul de Pernambuco-Brasil. Estas linhagens foram submetidas aos testes de produção dessas enzimas em meios de cultura específicos em variadas temperaturas e tempos de amostragens. Os resultados obtidos demonstraram que nas condições de temperaturas empregadas nenhum dos três isolados produziu proteases e tanases de modo eficiente em qualquer tempo de amostragem, mas todas produziram ureases em diversos níveis sendo verificada maior eficiência em R. arrhizus. As amilases e lipases foram produzidas apenas pelas linhagens de bactérias. Sendo assim, o R. arrhizus deve gerar melhor produção de ureases, o B. licheniformis deve ser utilizado na produção de amilases e ureases e o G. stearothermophilus na produção de ureases e lipases. Os resultados obtidos demonstram o potencial dos microrganismos estudados em produzir estas enzimas de interesse industrial.

Veja o artigo completo: PDF