Resumo Trabalho

MODELAGEM DAS ZONAS DE FLUXO USANDO AS TÉCNICAS: ZONEAMENTO ESTATÍSTICO E FZI

Autor(es): MARCELLA MAYARA COSTA ARAÚJO ARAGÃO e orientado por JOSÉ AGNELO SOARES

Durante o processo de gerenciamento dos reservatórios é de fundamental importância o conhecimento do comportamento dos fluidos presentes no seu interior. Sendo assim, técnicas veem sendo desenvolvidas para conhecer o desempenho das unidades de fluxos. O uso de ferramentas como a caracterização e a estatística é fundamental no entendimento de propriedades como porosidade, permeabilidade e na divisão do reservatório em unidades de fluxos, respectivamente. O objetivo desta pesquisa é aplicar duas técnicas conhecidas por zoneamento estatístico e índice de zona de fluxo (FZI) para fazer o reconhecimento das unidades de fluxo no campo de Namorado e realizar uma análise comparativa das técnicas, analisando os resultados obtidos em ambas as abordagens e aplicar o modelo tridimensional nos resultados gerados pelo FZI. Foram utilizados dados de permeabilidade de 5 poços fornecidos pela Agência Nacional do Petróleo. No zoneamento foram calculadas as variâncias entre zonas, variâncias agrupadas dentro de zonas e finalmente o índice de zoneamento com o qual foi possível dividir o campo em zonas. Na aplicação do FZI, o maior valor do índice indicava a profundidade da divisão entre as zonas. Para a construção do modelo tridimensional foi utilizado o software geoestatístico SGeMS. De acordo com os resultados obtidos, evidenciou-se que as técnicas de zoneamento estatístico e FZI produziram resultados equivalentes em alguns poços, mas diferentes em outros. No entanto, o método FZI apresentou, na maioria dos poços, resultados mais satisfatórios em comparação ao zoneamento estatístico.

Veja o artigo completo: PDF