Resumo Trabalho

DIAGNÓSTICO DO IMPACTO AMBIENTAL CAUSADO PELA EXTRAÇÃO DE AREIA NA CABECEIRA DO RIO MARÉS

Autor(es): MARIA JAILMA DOS SANTOS DUARTE, ÍTALO ROSA DE LIMA, MARCO ANTONIO ALMEIDA LLARENA, ANDRÉ LUIZ DA SILVA e orientado por ANDRÉ LUIZ DA SILVA

A mineração é uma das atividades humanas que mais contribui para a alteração da superfície terrestre, afetando a área lavrada e os seus arredores, causando impactos negativos sobre a água, o solo, o subsolo, e a paisagem como um todo. Este trabalho buscou avaliar impactos ocasionados pela extração de areia para fins de construção civil na cabeceira do Rio Marés. O rio Marés nasce no município de Santa Rita - PB, tem 13 km até a confluência com o rio Sanhauá e 8,47 km de extensão até a seção da barragem. No método, foram utilizadas ferramentas de geotecnologia, foram confeccionados mapas para avaliar a evolução da expansão do areeiro na nascente do Rio Marés, analisando imagens dos anos de 2005, 2007, 2009 e 2015. Através da interpretação dos mapas obtidos, podem-se elencar os seguintes impactos ambientais negativos, alterações dos cursos d'água, aumento do teor do material sedimentado em suspensão promovendo assoreamento, desmatamento e descaracterização do relevo, formação das cavas, destruição de áreas de preservação permanente e alteração dos processos geológicos (erosão, voçorocas, hidrogeologia). Portanto fica evidente que nenhum plano de ação para a recuperação da área afetada foi executado até o momento, far-se-á necessário a continuidade dos estudos para uma avaliação do impacto ambiental ocasionado na cabeceira do Rio Marés através da extração de areia, Marés tem um papel fundamental na segurança hídrica da Paraíba, abastecendo através de sua Barragem grande parte de João Pessoa e região metropolitana, sendo necessária toda atenção e cuidado desde suas nascentes até sua foz.

Veja o artigo completo: PDF