Resumo Trabalho

AMAURODERMA AURANTIACUM (BASIDIOMYCOTA): PRIMEIRO REGISTRO PARA O AMAZONAS, BRASIL

Autor(es): ALLYNE CHRISTINA GOMES SILVA, UÉSLEI MARQUES DE OLIVEIRA e orientado por ALLYNE CHRISTINA GOMES SILVA

Ganodermataceae Donk compreende os gêneros Amauroderma Murrill, Ganoderma P. Karst., Haddowia Steyaert e Humphreya Steyaert (KIRK ET AL., 2008). Amauroderma Murrill (1905), grupo de estudo, é caracterizado pela presença de basidiomas geralmente estipitados, basidiosporos subglobosos a cilíndricos, hialinos a amarelados e com parede dupla, sendo a interna ornamentada a raramente lisa, pigmentada e a externa lisa e hialina (RYVARDEN, 2004). As espécies podem causar podridão branca ou ser parasitas de árvores, apresentando uma ampla distribuição em regiões tropicais e subtropicais, e no Brasil é encontrado em todas as regiões. Este estudo visa registra a ocorrência de Amuroderma em um fragmento de Floresta Amazônica, ampliando o conhecimento taxonômico deste grupo nesse bioma. Espécimes de macrofungos foram coletados em 2017 e 2018 na Fazenda W&F em Canutama-AM. Após a coleta os espécimes foram desidratados, identificados e depositados no herbário Dr. Ary Tupinambá Penna Pinheiro (HFSL) do Centro Universitário São Lucas. Após as coletas, espécimes de Amauroderma aurantiacum (Torrend) Gibertoni & Bernicchia foram registrados para área de Canutama, no estado do Amazonas. De acordo com a classificação de Kirk et al. (2008), a espécie encontrada pertence a família Ganodermataceae e caracteriza-se pela presença de basidioma alaranjado, levemente esponjoso e basidiosporos subglobosos a globosos (14‒15 × 11‒14 μm) distintamente ornamentado. Nesse estudo fica evidente a importância da área para a conservação da espécie, pois Amauroderma auranticacum representa primeiro registro para o estado do Amazonas e para o município de Canutama.

Veja o artigo completo: PDF