Resumo Trabalho

ADELAIDE MARIA JULIA MENEZES DE ALMEIDA, FABIO COLINS DA SILVA, MARIA APARECIDA PEREIRA BATISTA, RIZALDO DA SILVA PEREIRA

O jogo é uma atividade que permeia o universo infantil, além de brincar, ouvir histórias, colecionar objetos, pintar, fazer dobraduras, cantar, jogar etc. considerando que todas, se bem planejadas, possibilitam aprender. Além disso, por meio dos jogos, os alunos podem se expressar matematicamente, bem como compreender conceitos matemáticos. Por isso, faz-se necessário que nas aulas de matemática os estudantes explorem conhecimentos matemáticos por meio de jogos. Portanto, este artigo tem como objetivo apresentar resultados de uma pesquisa sobre o uso de jogos no ensino de matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. A investigação tem uma abordagem qualitativa do tipo observação participante. O referido estudo teve como contexto duas oficinas de jogos matemáticos desenvolvidas com alunos do 4º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública da rede municipal de São Francisco do Pará, Brasil. Os materiais selecionados para discussão foram os registros fotográficos, além das observações registradas no Diário de Bordo dos pesquisadores. Os jogos matemáticos utilizados neste texto foram “Agrupar na base dez” e “Dominó das frações”. Os fundamentos teóricos que sustentaram a discussão foram pautados nos estudos de Vygotsky, Kishimoto, Muniz, entre outros. A pesquisa considerou o professor como principal responsável do processo de ensino-aprendizagem da matemática por meio de jogos, pois precisa ter um planejamento muito bem definido, mas não engessado. O estudo apontou que nas atividades lúdicas, além do conteúdo matemático conceitual, o jogo está carregado de conteúdo cultural, por isso a importância de selecionar jogos que estejam de acordo com o contexto das crianças, caso contrário a atividade torna-se mero passatempo.

Veja o artigo completo: PDF