Resumo Trabalho

ANA MARIA DE ARAUJO, EBSON BARBOSA DA SILVA, SARAH IDALINA MEDEIROS BRAZ e orientado por LECONTE DE LISLE COELHO JUNIOR e orientado por LECONTE DE LISLE COELHO JUNIOR

O relato de experiência que aqui se expõe se deu sobre a relação psicologia e educação no bairro do Mutirão de Campina Grande propõe, ao se inserir no movimento social, através da aplicação de atividades psicossociais com crianças e pré-adolescentes no Clube de Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros. Ações educativas se dão na medida em que profissionais ou estudantes do ensino superior podem levar atividades que sejam complementares às da sala de aula. O conjunto de atividades foi realizado no período de abril de 2017 a maio de 2017. Os participantes das intervenções foram crianças, pré-adolescentes e adolescentes, na faixa etária de 08 anos de idade até os 14 anos, do bairro do Mutirão (N= 53) que se reuniam no Clube de Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros com a equipe de estudantes do curso de psicologia da Faculdade Maurício de Nassau (unidade Campina Grande). Os objetivos do trabalho foram: - que os usuários reflitam melhor sobre as diversas condições do seu contexto social; melhorem auto percepção de si mesmo; -estabeleçam boas relações consigo e com os outros pares não somente da escola, mas também do bairro; e desenvolvam um maior senso critico sobre seus comportamentos no meio social. No que diz respeito ao aspecto metodológico, foram realizados inicialmente 4 encontros onde em cada um deles, estavam pré-estabelecidas, 5 dinâmicas de grupo voltadas à consecução dos objetivos supracitados, embora se tenham realizado outras. Afora isto foi realizada a partir do estabelecimento de uma lista de necessidades psicossociais junto aos gestores das famílias dos usuários e dos gestores do Clube de Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros e uma investigação sobre processos históricos e pessoais vivenciados pelas crianças, pré-adolescentes e adolescentes a fim de dar maiores subsídios às intervenções. Por fim, como conclusão pode-se pensar que houve a reavaliação do contexto sociocultural pelos usuários e ressignificação dos processos históricos do Mutirão de Campina Grande. Assim, as intervenções psicossociais contribuíram com a possibilidade de mostrar melhorias para o desenvolvimento integral (biopsicossocial) deles em seus diversos processos de transformação, autoconhecimento e percepção mais aguçada, entendendo que o Ser é sujeito e agente do meio, sujeito as modificações que fazem parte da vida.

Veja o artigo completo: PDF