Resumo Trabalho

A ECOLOGIA DOS SABERES NA UNIVERSIDADE DO SÉCULO XXI

JAMILLE OLIVEIRA DE MELO, EDMÁRCIO PEIXOTO DE SOUZA, IVALDO ELIZIÁRIO DOS SANTOS, SARA TALITA CORDEIRO VILELA

A perspectiva da ecologia dos saberes caracteriza-se como uma meio pela qual se rompe com a monocultura do saber e rigor científico, ações estas que se configuram como formas de reprodução da razão indolente e consequentemente de práticas dominadoras e opressivas que perpetuam a desvalorização de conhecimentos tidos como não-científicos, ampliando a existência de não-existências, à medida que conhecimento são ignorados dentro da universidade. A luz de teóricos como Santos (2002, 2007, 2011) e Freire (1987) discutiremos a ecologia dos saberes como meio de se alcançar a libertação. Considerando que a pesquisa encontra-se em andamento, buscaremos, portanto com a análise da grade curricular de um curso de Licenciatura em Pedagogia, utilizando o tipo de pesquisa estudo de caso, segundo Ludke e André (2012) com abordagem qualitativa, de acordo com Godoy (1995), identificar os saberes que foram considerados ao serem selecionadas as disciplinas lecionadas. Iniciando a segunda etapa tentaremos junto a um grupo de 4 discentes dos diferentes períodos perceber o que para eles pode ter sido um saber ignorado na grade curricular do curso, constituindo-se em um modo de não-existência, segundo Santos (2002). Realizaremos também entrevistas com dois professores que participaram do processo de construção da grade curricular, identificando suas considerações a respeito dos saberes que constituem a grade. Do mesmo modo acontecerá com dois professores que não participaram da tramitação da grade, a fim de que possamos confrontar as considerações. Concomitante a entrevista buscaremos perceber a presença ou não de aspectos da ecologia dos saberes e da racionalidade ocidental nos discursos dos professores e na fala de discentes. Finalizando a coleta de dados, após a realização das entrevistas com grade curricular em mãos abordaremos docentes e discentes, buscando saber se há abertura para ecologia dos saberes e sua natureza libertadora frente à dominação da monocultura do saber e rigor cientifico na grade curricular.

Veja o artigo completo: PDF