Resumo Trabalho

COMO SE CONFIGURA A EDUCAÇÃO INDÍGENA NOS DIAS ATUAIS?

LUANA ANDRADE TAVARES

A educação escolar indígena fulni-ô tem uma trajetória de lutas. Atualmente tem outra “configuração”, pois, além de seguir as normativas legais exigidas pelo Estado, tem como direito o ensino da sua língua materna o “Yaathe” nas escolas indígenas, símbolo de resistência cultural. Efetivada a educação indígena via dialogismos, mas seguem as leis que estabelecem a educação do país. O sistema educacional dos índios surgiu desde o descobrimento do Brasil em 15OO, com professores “jesuítas”, que ministravam as aulas seguindo a doutrina do cristianismo, mas com caráter civilizatório. O povo fulni-ô, conhecidos como os carijós, vivem no munícipio de Águas Belas, Pernambuco. Este estudo menciona alguns subsídios teórico-metodológicos para entendermos mais especificamente o ensino da Língua Yaathe na Educação Indígena escolar. Para iniciar a discussão, nos apoiaremos em estudos segundo a Constituição Federal, LEI Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, Educação Indígena no Brasil (FUNAI), Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas (1988), Souza (2004), ILLICHI (1985) e FREIRE (1982), ambos falam sobre o sistema educacional e a escola indígena. A Constituição Federal de 1988 a assegura além de outros direitos, o direito a educação (obrigatoriedade escolar) e reconhece as especificidades culturais dos índios, conforme consta no artigo 210, Inciso II da Constituição Federal: “O ensino fundamental regular será ministrado em língua portuguesa, assegurada às comunidades indígenas também a utilização de suas línguas maternas e processos próprios de aprendizagem” (BRASIL, 1988). A convivência com o povo fulni-ô e o ensino da língua materna é o que buscamos compreender com este estudo. Também queremos identificar como é a ofertado esse ensino na Escola Estadual Marechal Rondon, localizada no aldeamento indígena. Diante disso, nos propusemos analisar as metodologias utilizadas pelos professores para o processo de ensino e aprendizagem da língua Yaathe. Bem como, observar a rotina da referida escola. O intuito dessa pesquisa é servir como referencial teórico para possíveis estudos na academia, mediante, uma pesquisa etnográfica.

Veja o artigo completo: PDF