Resumo Trabalho

MARIA CATARINA ANANIAS DE ARAÚJO

O presente trabalho tem como objetivo apresentar o conceito de semiformaçâo na visão de Theodor Adorno e sua interferência direta na educação e desenvolvimento material e intelectual dos indivíduos em plena sociedade capitalista, analisando suas causas e principalmente a quem ela beneficia no contexto da indústria cultural. De acordo com o pensamento de Adorno a indústria cultural criou uma espécie de ideologização da vida, artificializando a cultura e a transformando em um mecanismo de alienação para as massas, para atingir esse objetivo os administradores da indústria cultural promovem a difusão da sem formação, deixando os indivíduos inertes em meio a dominação da semicultura.É partindo deste conceito adorniano que buscamos refletir acerca dos problemas educacionais vivenciados na contemporaneidade e seus desdobramentos frente dinâmica social. A educação para Adorno é o principal mecanismo capaz de promover a emancipação dos indivíduos pós-modernos é através dos conteúdos educacionais que os sujeitos sociais podem perceber as relações de dominação que os cercam, a educação em sua essência produz uma sociedade emancipada, sabendo disso os agentes da industrial cultural vão buscar meios de interferir no sistema educacional de modo a evitar que a emancipação aconteça. O meio mais eficiente de subtrair da educação o seu caráter emancipatório é introduzir os elementos da semicultura através dos conteúdos educacionais promovendo o que o nosso autor classifica como semiformação. Por semiformação podemos compreender, parafraseando Adorno, o artifício ideológico que tem por objetivo principal assegurar a formação parcial dos indivíduos no cerne da indústria cultural para que estes se tornem consumidores de bens culturais sem perceber, no entanto os interesses de dominação introjetados nesses produtos por consequência o sistema educacional será utilizado para difundir o propósito da indústria cultural.

Veja o artigo completo: PDF