Resumo Trabalho

AFETIVIDADE E TEORIA WALLONIANA: EXPERIÊNCIAS AGRADÁVEIS E DESAGRADÁVEIS SEGUNDO ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA

MARIA THAIS DE OLIVEIRA BATISTA, ZILDENE FRANCISCA PEREIRA

O presente trabalho teve como objetivo indagar o que estudantes de Pedagogia compreendem acerca do conceito de afetividade a partir do relato de experiências educativas agradáveis e desagradáveis vivenciadas ao longo da trajetória acadêmica. Participaram da pesquisa quatro (4) estudantes do Curso de Pedagogia, sendo que o local selecionado para a realização foi a Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Cajazeiras/PB. A coleta dos dados foi realizada a partir da entrega de uma carta as estudantes, como forma de compreender o conceito destas acerca da afetividade a partir do relato de experiências educativas agradáveis e desagradáveis vivenciadas ao longo da trajetória acadêmica. Uma das participantes nos trouxe algumas experiências afetivas positivas para o seu desenvolvimento enquanto sujeito, e outras nos trouxeram vivências que as afetaram de forma negativa, ao ponto que em uma delas, deixaram até “traumas” mediante algumas situações específicas ocorridas na sala de aula. Em relação à afetividade, vemos que esta é compreendida, como uma forma de afetar e ser afetado por sensações agradáveis e desagradáveis em meio as nossas vivências, porém, ela também foi compreendida, apenas, como uma forma que temos de afetar e de sermos afetados positivamente, sem levar em conta que ela perpassa uma discussão bem mais ampla, do que o senso comum compreende ser. Portanto, na medida em que os professores em formação, bem como os profissionais que já atuam no âmbito educacional, compreendem o desenvolvimento humano de forma não fragmentada, estes passam a enxergar a possibilidade de desenvolvimento integral do sujeito.

Veja o artigo completo: PDF