Resumo Trabalho

CÉLIA REGINA SOUSA DA SILVA, ALCINDO MIGUEL MARTINS FILHO, PRISCILA TAMIASSO-MARTINHON

A depressão é um transtorno que vem aumentando em número de casos ao longo dos anos, e que, portanto, tende a se agravar ainda mais. Existem evidências de que os transtornos depressivos têm se tornado mais evidentes e significativos, principalmente em ambientes universitários. Neste trabalho se busca constituir e demarcar os referenciais de representações que venham a ser capazes de auxiliar na Construção Cognitiva da Consciência de Si, através de uma relação dialógica entre as diferentes, desiguais e combinadas experiências passíveis de serem vivenciadas em um processo terapêutico, que busca se utilizar dos sonhos lúcidos como uma ferramenta mediadora. O sonho lúcido, a grosso modo, pode ser entendido como o ato de se vir a ter consciência de Si, e atenção idem, durante um sonho, atrelada a capacidade de modifica-lo a partir de narrativas íntimas e específicas. O presente artigo procura tecer uma primeira abordagem sobre os sonhos lúcidos, buscando paralelos e hipóteses entre a psicanálise freudiana, o modelo junguiano, os conhecimentos tradicionais e o modo através do qual o antropólogo Carlos Castaneda resgata este conceito em suas obras. A aproximação exploratória entre a abordagem dos sonhos lúcidos; a história, enquanto um registro diacrônico de perspectivas sucedentes; e a filosofia, como esboços de caminhos de pensamento e construções equilibradas dos mesmos sobre um determinado assunto - na visão dos autores mencionados - busca compreender o modo como a subjetividade luta para se constituir e personificar na pós-modernidade, apontando tanto para as questões da vida psíquica dos sujeitos, como também para um esforço de perspectiva histórico-filosófica mais abrangente, passíveis de serem aplicadas à educação e à prática docente. A metodologia adotada apresenta um viés epistemológico qualitativo, delineamento bibliográfico e método qualitativo-exploratório.

Veja o artigo completo: PDF