Resumo Trabalho

ABRAÃO VICTOR LOPES SILVA

Que importância possuem a Espiritualidade e a Alteridade para corroborar uma educação em Direitos Humanos? Que caminhos ambas contemplam para uma educação no existir com o Outro, respeitosa à condição humana? É partindo de uma postura filosófica e antropológica que compreendemos aqui o evento da espiritualidade. Gravitando sobre a necessidade de ultrapassar as estruturas reducionistas e simplistas que nos rodeiam, admitindo que a vida possui razões que extrapolam a própria razão, a ideia é abrir espaço à discussão sobre as tramas de uma nova conexão entre homem e mundo, admitindo um sentido para além da religião tradicional. São questões inspiradas pela filosofia de Emmanuel Lévinas, na qual abre-se a ideia da generosidade e da hospitalidade como dimensões éticas do agir humano. O objetivo do artigo é relacionar a dimensão ética de uma espiritualidade como engajamento com a própria concepção de educação e ensino; movimentos esses que, dentro de nossa concepção, deveriam promover o humano e o âmbito de sentido mais sublime que o tipifica. Um convite ao discente para instaurar no próprio mundo, ou “ethos”, a infinita relação com outrem através da interpelação do rosto do Outro - a abertura à sociabilidade, à fraternidade, bem como à justiça. Possibilitando ao educando uma subjetividade transcendente na ética do coabitar, ou melhor: no existir com-o-Outro no mundo secular. Uma Pedagogia da Alteridade com arcabouço ético-espiritual, propensa à construção do reconhecimento do diferente e englobante dos Direitos Humanos. Logo, justificada por ser atual e necessária em um mundo marcado pela ojeriza ao Diferente, pelo preconceito e a intolerância, tão presentes no ambiente escolar; por dar passos importantes rumo à Espiritualidade e a uma Pedagogia da Alteridade na relação ética, em defesa da vida; por vivenciar o processo de humanização do humano por meio da Alteridade e da Espiritualidade; e por descrever uma pedagogia transdisciplinar e da faculdade humana, com abertura ao mundo e que permita a aproximação do ente (o discente) às condições de empatia e sensibilidade; daí o significado de uma educação para sabedoria do amor. Espera-se com o presente trabalho contribuir para uma valorização das diferenças, do respeito e da convivência harmônica entre as pessoas; proporcionando a Alteridade como necessidade do reconhecimento do diferente, reverberando o nós, a substanciação da Espiritualidade e do humanismo do outro homem.

Veja o artigo completo: PDF