Resumo Trabalho

LETICIA RIBES DE LIMA e orientado por LETÍCIA RIBES DE LIMA e orientado por LETÍCIA RIBES DE LIMA

O Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN-UFAL) é um órgão suplementar ligado à Pró-Reitoria de Extensão (PROEX-UFAL) e tem como atribuições a Pesquisa e a Extensão. A instituição não só contribui com a formação acadêmica do público escolar e acadêmico, evidenciando processos da pesquisa, conservação e ampliação das coleções, como também atua junto à sociedade cumprindo o papel essencial de um equipamento cultural ao estabelecer mecanismos de divulgação científica e elaborar estratégias para levar a informação, produzida pela pesquisa, à sociedade. Esse equipamento tem se mostrado bastante eficiente para promoção da cultura e lazer, associados ao conhecimento do patrimônio natural e científico do estado de Alagoas. A partir de julho de 2016 iniciou-se no MHN-UFAL o projeto “Fim de Semana no Museu” que tem por objetivo principal abrir as portas do citado órgão, no primeiro fim de semana de cada mês, para a população em geral, apresentando, gratuitamente a esse público, atividades culturais e científicas, de modo a integrar as práticas do MHN-UFAL ao seu contexto sociocultural e ambiental. Diante dessa perspectiva, em setembro de 2016, durante o “III Fim de Semana no Museu”, o Setor de Botânica desenvolveu diferentes atividades. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é refletir sobre a importância de ações de extensão para a popularização de conhecimentos científicos, em geral, e de saberes relacionados à Botânica, em particular, tendo em vista as atividades planejadas e realizadas pelo Setor de Botânica do MHN-UFAL no contexto da terceira edição do projeto “Fim de Semana no Museu”. Uma das atividades desenvolvidas foi a oficina “Meu primeiro Herbário” que teve como objetivo principal apresentar ao público em geral as funções de um herbário, bem como sua constituição. Percebeu-se, com essa atividade, um encantamento nos participantes que ficaram lisonjeados ao perceberem que as exsicatas por eles montadas integrariam uma coleção científica “de verdade”. Em termos gerais, a maioria do público avaliou a atividade como excelente. Outra atividade desenvolvida foi a oficina “Botânica para Crianças”, que visou trabalhar, com o público infantil, conceitos relacionados à morfologia floral, polinização e formação de sementes. Em termos gerais, a maioria do público avaliou essa atividade como excelente e os comentários reforçaram a nossa perspectiva de oferecer atividades científicas práticas voltadas, especificamente, para crianças, pois isso fomenta a visitação de grupos familiares, já que a vinda das crianças ao museu normalmente é acompanhada pelos pais. Diante dos resultados obtidos e das avaliações recebidas no contexto do III Fim de Semana no Museu, temos a forte impressão de que realizamos um evento bastante satisfatório. Obviamente, estamos cientes de pontos importantes como uma maior divulgação das atividades e espaços mais adequados para oficinas que precisam ser melhorados, mas, ainda assim, se sobressaem os pontos positivos da organização do evento.

Veja o artigo completo: PDF