Resumo Trabalho

ALEXSANDRA MORAIS MAIA, ADRIANA CARNEIRO MIRANDA NUNES e orientado por ROSEANE BATISTA FEITOSA NICOLAU e orientado por ROSEANE BATISTA FEITOSA NICOLAU

O presente artigo objetiva fazer uma análise sobre o ensino da gramática no livro didático de Língua Portuguesa, 8º ano, coleção Tecendo Linguagens. A análise consiste em apresentar e levantar considerações sobre uma atividade de ortografia para o emprego do MAS e do MAIS. O trabalho justifica-se pela necessidade do professor promover o ensino da análise linguística segundo o novo paradigma sociointeracionista, através da gramática reflexiva. Para tanto, é necessário dar pouco destaque ao ensino da gramática normativa veiculadora de estigmatizações através da rotulação do “certo” ou “errado”. É fundamental a consideração das variações linguísticas, devido à heterogeneidade da língua, uma vez que, não existe norma exclusiva e pura. Através dos estudos linguísticos desde o século XX, desenvolve-se o entendimento de que a Língua Portuguesa não é formada apenas da língua culta formal, mas constitui um conjunto de variedades, com a linguagem formal, informal, popular, variações regionais, por faixa etária, as gírias. Todas essas variações devem ser consideradas e valorizadas. A metodologia utilizada consiste na reflexão sobre o ensino da gramática nas escolas brasileiras, bem como as concepções de linguagem e de gramáticas atreladas às práticas didáticas. Essa reflexão, parte das Diretrizes para o ensino da língua portuguesa nos PCN, bem como a abordagem da análise linguística no referido documento, a importância do livro didático como recurso pedagógico e a análise de uma atividade do livro didático. Por fim, constatou-se a importância do professor de língua materna verificar a adequação do livro didático ao novo paradigma sociointeracionista para o ensino da análise linguística na busca do desenvolvimento da competência discursiva dos educandos.

Veja o artigo completo: PDF