Resumo Trabalho

MARIA JUDIVANDA DA CUNHA, BERNARDINO GALDINO DE SENA NETO e orientado por ANDREZZA MARIA BATISTA DO NASCIMENTO TAVARES e orientado por ANDREZZA MARIA BATISTA DO NASCIMENTO TAVARES

As políticas nacionais formadoras de professores para educação básica se configuraram a partir dos anos 1990, como um dos principais pontos de atuação das do Estado brasileiro relacionadas à educação. A formação de professores e as políticas amparadas na legislação brasileira, tanto as do passado quanto as atuais tornam-se um desafio a ser estudado. O presente artigo investiga por meio de pesquisa bibliográfica e documental as políticas de formação de professores dentro dos marcos legais e teóricos de 2007 a 2009. Para tanto, busca-se conhecer e entender de que forma os programas envolvidos junto a estas politicas encontram-se disponibilizados, tendo como foco principal dentre essas políticas o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). A educação é um dos principais eixos estabilizadores da sociedade, a partir desta visão, pode-se entender que são necessários investimentos financeiros na área, não apenas referentes a espaços físicos e materiais, mas especialmente na formação dos profissionais formadores (os professores). Quanto a metodologia utilizada neste trabalho, trata-se de uma abordagem de cunho teórico dentro do campo das políticas públicas no qual apresenta-se a relação do PIBID e de outros programas que tratam da formação docente para a educação básica. Considera-se que, as formações para professores são apoiadas e organizadas através de projetos, tais como PARFOR e PROINFO, dentre outros, tendo como um dos mais evidentes, o PIBID, que além de contribuir como o graduando ainda faz com que o professor orientador possa inovar suas metodologias e técnicas docentes enquanto orienta os bolsistas.

Veja o artigo completo: PDF