Resumo Trabalho

ANÁLISE BTEX, TOG E FÍSICO-QUÍMICA DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NA ÁREA URBANA DA CIDADE DE MOSSORÓ/RN E AS CONDIÇÕES DE APLICABILIDADE NA ENGENHARIA CIVIL

Autor(es): ERBÊNIA LIMA DE OLIVEIRA, WYLLAME CARLOS GONDIM FERNANDES e orientado por REGINA CÉLIA PEREIRA MARQUES e orientado por REGINA CÉLIA PEREIRA MARQUES

A proposta de avaliar as águas subterrâneas por resíduos de postos de Combustíveis no município de Mossoró/RN e sua aplicação na engenharia Civil tem por objetivo propor a troca do uso da água potável, por uma água de menor qualidade encontrada em poços urbanos. Ela é um componente fundamental na produção do concreto, responsável pelas reações de endurecimento e usada na cura, representando 20% de seu volume, portanto, se contiver substâncias danosas em teores acima dos estabelecidos por norma, pode influenciar no seu comportamento e propriedades. Possibilidades do uso de água de qualidade inferior a água potável na construção civil da cidade e para isso foram coletadas três amostras de água de poço em três pontos distintos. Foram determinados TOG, o nível de BTEX, o teor de nitrato, nitrito, amônio, cloreto, alcalinidade, salinidade, dureza, cálcio, magnésio, fosfato e sulfato (ppm). E comparados com a NBR 6118 (2014) bem como foram analisados o nível de hidrocarbonetos aromáticos (BTEX) no solo do município. Os resultados analíticos revelam que a análise BTEX, TOG e físico-química das águas subterrâneas na área urbana e as condições de aplicabilidade na engenharia civil apresentam teores das características analisadas dentro do padrão estabelecido pela NBR 6118 (2014), exceto para o teor de salinidade, isso possibilita que empresas da construção civil utilize uma água de qualidade inferior na sua atividade, apresentando uma alternativa eficiente e econômica no combate à escassez de água, priorizando o uso da água potável para outros fins e com isso a preservação dos mananciais.

Veja o artigo completo: PDF