Resumo Trabalho

MORINGA OLEÍFERA LAM UTILIZADA COMO ADSORVENTE NO TRATAMENTO DE ÁGUA PRODUZIDA DE PETRÓLEO

Autor(es): MARIANA GOMES BRITTO ARAGÃO e orientado por GABRIEL FRANCISCO DA SILVA e orientado por GABRIEL FRANCISCO DA SILVA

Durante as suas atividades de exploração e produção, a indústria de petróleo gera efluente com alto efeito de contaminação, denominado de água produzida, e as alternativas usualmente adotadas para o seu destino são o descarte, a reinjeção ou reuso. Com isso, é necessário tratamento específico desta água a fim de atender as demandas ambientais, operacionais e da atividade produtiva que a utilizará como insumo. Este projeto visa o desenvolvimento de adsorventes através da Moringa oleífera Lam para a remoção de óleos e graxas por adsorção em regime batelada, objetivando adequar aos limites estabelecido pelas Resoluções do CONAMA nº 430 para o descarte desta água. Este estudo revela que os experimentos de adsorção de óleos e graxas presentes na água produzida foram realizados com sucesso tanto para a utilização da vagem “in natura” da Moringa oleífera Lam e o carvão ativado produzido através desta biomassa, tendo um percentual de remoção de óleo de 91,19% com a vagem e de 99,92% com o carvão ativado. A capacidade máxima de adsorção encontrada para a vagem foi de 283,18 mg g-1, já para o carvão ativado foi de 133,91 mg g-1. Conclui-se, então, que os adsorventes utilizados neste trabalho possuem excelente capacidade de adsorção para remoção de óleos e graxas na água produzida.

Veja o artigo completo: PDF