Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA EXATIDÃO E INTERFERÊNCIAS NA DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ETANOL ANIDRO COMBUSTÍVEL NA GASOLINA AUTOMOTIVA PELO “TESTE DA PROVETA” (NBR ABNT 13992)

Autor(es): VANJOALDO DOS REIS LOPES NETO, TAILA SANTOS DE SANTANA, NATÁLIA SANTANA CARVALHO, IRAN TALIS VIANA SANTOS e orientado por VANJOALDO DOS REIS LOPES NETO e orientado por VANJOALDO DOS REIS LOPES NETO

Devido à importância da exatidão como parâmetro de confiabilidade e a estimativa do impacto da presença de contaminantes e interferentes, na emissão de resultados confiáveis, estudos devem ser conduzidos para avaliação destes parâmetros analíticos. O procedimento descrito na ABNT NBR 13992, conhecido como ”teste da proveta”, que normatiza o exame do teor de etanol anidro combustível (TEAC) na gasolina automotiva brasileira, seja nos laboratórios ou nos postos revendedores, é um importante instrumento no controle de qualidade deste combustível. Neste trabalho, apresentam-se resultados de parâmetros que impactam na exatidão e a influência de interferentes presentes na gasolina no procedimento descrito na NBR 13992. Também são apresentadas as implicações causadas por contaminantes, que podem ser usados como adulterantes de gasolina, no “teste da proveta”. O estudo foi realizado examinando amostras de gasolina C, onde os resultados para o TEAC obtidos com o ”teste da proveta” foram comparados com resultados obtidos por cromatografia a gás (CG). O resíduo de etanol presente na gasolina pós-extração também foi avaliado. Em relação à exatidão, amostras com TEAC igual ou abaixo de 30% (v/v) e com baixos teores de aromáticos apresentaram tendências iguais a +1. Acetona, metanol e isopropanol, quando presentes em amostras de gasolina C, interferem nos resultados de TEAC obtidos pelo procedimento descrito na NBR 13992, afetando a exatidão.

Veja o artigo completo: PDF