Resumo Trabalho

ESTIMATIVA DE EXPOENTE DE HURST EM REGISTROS SÍSMICOS VIA ANÁLISE WAVELET

Autor(es): ALANE FARIAS DOS SANTOS e orientado por FRANCISCOS EDCARLOS ALVES LEITE e orientado por FRANCISCOS EDCARLOS ALVES LEITE

A invariância na forma geométrica de alguns elementos mantém-se sob a apreciação em escalas diferentes, ainda que, de modo geral, todo o objeto apresente complexidade infinita oriunda de seu processo de formação. Elementos específicos como a geometria Fractal e a Transformada Wavelet foram utilizados nesse trabalho para compor uma análise particular acerca dos padrões observados em imagens sísmicas, onde uma estrutura ruidosa, denominada de “ground roll” está presente. A desordem causada pelo ruído é indesejável e, portanto, sua remoção é indispensável para que haja coerência na interpretação das reflexões exibidas nos sismogramas. A remoção do “ground roll” foi alcançada através do uso da Decomposição em Multiescala com base da Transformada Wavelet. O procedimento produziu diversos padrões sísmicos que correspondem às variações atribuídas as escalas distintas de observação. Neste contexto, este estudo objetiva apresentar a constatação e caracterização de um padrão de correlação (semelhanças) nas imagens sísmicas, cujo procedimento consegue relacionar a Dimensão Fractal com o Expoente de Hurst. A Transformada Wavelet foi também utilizada para calcular o Expoente de Hurst e, assim, foram descritas as dimensões fractais dos padrões obtidos. Por conseguinte, foi possível identificar que existe uma correção para cada tipo de padrão sísmico: a imagem original, a imagem sem ruído e a imagem contendo somente o ruído.

Veja o artigo completo: PDF