Resumo Trabalho

REMOÇÃO DE GASOLINA PRESENTE EM CORPOS D’ÁGUA UTILIZANDO PALHA DO MILHO COMO ADSORVENTE EM LEITO DIFERENCIAL

Autor(es): LÍGIA MARIA RIBEIRO LIMA, RAISSA MENEZES DE SOUSA, RAQUEL KETHY PATRÍCIO CARDOSO , HELOIZA WITÓRIA DE SOUSA AGUIAR e orientado por LENILDE MÉRGIA RIBEIRO LIMA e orientado por LENILDE MÉRGIA RIBEIRO LIMA

O avanço da tecnologia industrial e a ocorrência de acidentes envolvendo derramamento de petróleo tem resultado na geração de resíduos industriais e águas contaminadas. Nesse sentido, essa pesquisa visou ampliar o estudo do poder adsortivo do resíduo de planta nativa da região Nordeste, palha do milho, quando colocada em contato com o adsorbato gasolina presente em corpos aquáticos, por meio do processo de adsorção. Foram realizados experimentos para obtenção das curvas cinéticas caracterizando a dinâmica da adsorção, estudo do poder adsortivo da palha do milho na forma de pó por meio das isotermas obtidas pela análise de equilíbrio e do estudo da adsorção utilizando processo em leito diferencial, para o sistema água/gasolina/palha do milho na forma particulada. A cinética de adsorção ocorreu de forma rápida. A isoterma de equilíbrio foi bem reproduzida nos experimentos com a palha do milho na forma de pó, e apresentou um bom ajuste pelo modelo de Langmuir. Observou-se que apesar do pouco tempo de contato, mais de 90% da gasolina foi adsorvida, chegando até 100% para o caso da concentração inicial de contaminante igual a 5%. Esse resultado indica que a biomassa palha do milho na forma particulada pode ser utilizada como adsorvente na remoção de derivados do petróleo, como a gasolina.

Veja o artigo completo: PDF