Resumo Trabalho

PRODUÇÃO DE BIO-OLEO A PARTIR DA PELE DE PRATA DO CAFÉ E SUA CARACTERIZAÇÃO VIA CROMATOGRAFIA BIDIMENSIONAL ABRANGENTE ACOPLADA A ESPECTROMETRIA DE MASSAS COM ANALISADOR QUADRUPOLAR (GC×GC/QMS)

Autor(es): MAURÍCIO CANIELAS KRAUSE, ARIEL OLIVEIRA CELESTINO, ADRIANA CERQUEIRA MOITINHO, JADERSON KLEVESTON SCHNEIDER e orientado por ELINA BASTOS CARAMÃO e orientado por ELINA BASTOS CARAMÃO

O reaproveitamento de resíduos agroindustriais, biomassa, tem o propósito de reduzir o impacto ambiental e agregar valor aos mesmos. O resíduo industrial da torrefação do café, chamado de pele de prata, é uma biomassa de grande estima para reaproveitamento, uma vez que é produzido em alta escala, devido à popularidade do grão em todo o mundo, tendo o Brasil como um dos principais produtores. O objetivo deste trabalho é a produção de bio-oleo da pele de prata através do processo de pirólise e caracterização do mesmo, em virtude de ser uma fonte de diversos compostos, podendo ter uma ampla variedade de aplicações, inclusive na geração de energia. Realizou-se a pirólise a 700 ºC do resíduo antes e depois da extração do óleo vegetal e o bio-óleo produzido foi caracterizado por cromatografia gasosa bidimensional abrangente. O rendimento em produção de bio-óleo foi de 7,13% para a pirólise do resíduo sem prévia extração e 1,92% para a pirólise do resíduo após a extração, onde ambos apresentaram-se ricos em fenóis, cetonas e compostos nitrogenados. Desta forma o bio-óleo é um potencial candidato como fonte de matéria prima para a indústria da química fina.

Veja o artigo completo: PDF