Resumo Trabalho

POTENCIAL DE USO DA ÁGUA PRODUZIDA ORIUNDA DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NA CONFECÇÃO DE CONCRETO NÃO ESTRUTURAL

Autor(es): MAYRA ALMEIDA CAVALCANTE, CLEITON LIMA SOUSA, NEMISIO FERNANDES DE PAIVS, YALAMO COSTA BEZERRA e orientado por FABIO PEREIRA FAGUNDES e orientado por FABIO PEREIRA FAGUNDES

O processo de produção de petróleo pelas indústrias petrolíferas é uma prática constante no Brasil e no mundo. O descarte da água produzida em campos de petróleo, que é gerada em grande quantidade, tem se tornado uma problemática ambiental. O cuidado com a disposição e tratamento desse resíduo deve receber atenção especial, pois hidrocarbonetos e sais solúveis presentes em sua composição podem acarretar graves consequências ao meio ambiente, requerendo, assim, alternativas que visem encontrar uma destinação econômica e ecológica para esse rejeito. Em paralelo, com o avanço da tecnologia do concreto pela introdução de novos componentes e adições minerais, observa-se que a composição e a produção dos blocos de concreto passam por um processo de avanço significativo, inclusive com a possibilidade de inserção de resíduos industriais. Por essa razão, o objetivo principal desse trabalho consiste em avaliar o potencial de uso da água produzida de petróleo na confecção de concreto não estrutural. Foi realizada uma modelagem fatorial (Software Statistica 7.0) com o intuito de avaliar o sinergismo entre o fator água/cimento e a concentração de água produzida (%) na resistência à compressão dos corpos de prova. De acordo com os resultados obtidos, ficou comprovado que a adição de até 20% da água produzida no concreto é capaz de aumentar a resistência à compressão dos corpos de prova (18 Mpa) em comparação com o traço de referência (16 Mpa). Esses resultados são indicativos de que esse passivo ambiental constitui um promissor potencial frente às tecnologias limpas para aplicação na construção civil.

Veja o artigo completo: PDF