Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE POR BACILLUS SUBTILIS UFPEDA 86 UTILIZANDO CASCAS DE MAMÃO COMO SUBSTRATO

Autor(es): CAMYLLA CARNEIRO SOARES, JANICE IZABEL DRUZIAN e orientado por ANA KATERINE DE CARVALHO LIMA LOBATO e orientado por ANA KATERINE DE CARVALHO LIMA LOBATO

Biossurfactantes são compostos tensoativos derivados de microrganismos que oferecem diversas vantagens sobre os surfactantes sintéticos, tais como baixa toxicidade, biodegradabilidade e aceitabilidade ecológica, o que possibilita seu uso em atividades como biorremediação e na recuperação avançada de petróleo. Embora o interesse em biossurfactantes esteja aumentando, esses bioprodutos não competem economicamente com os surfactantes sintéticos devido aos custos globais do processo. Desta forma, o uso de matérias-primas de baixo valor torna-se uma interessante abordagem para reduzir tais custos, uma vez que o substrato pode representar até 30% da despesa total. Neste estudo, as cascas de mamão foram utilizadas como substrato alternativo de baixo custo para a produção de biossurfactante por Bacillus subtilis UFPEDA 86. A fermentação submersa foi realizada em incubadora orbital a 37 °C, 200 rpm por 96 h. Analisou-se a concentração celular, a tensão superficial e o índice de emulsificação ao longo do tempo. A cepa se adaptou bem ao substrato estudado obtendo concentração celular máxima de 1,14 g L-1 em 24 h, redução da tensão superficial de 32,5% e índice de emulsificação de cerca de 66%. O resíduo de mamão mostrou ser um substrato eficaz na produção de biossurfactante por Bacillus subtilis.

Veja o artigo completo: PDF