Resumo Trabalho

REUTILIZAÇÃO DO CATALISADOR DO TIPO MOO3/MCM-41 NA REAÇÃO DE TRANSESTERIFICAÇÃO DO ÓLEO DE SOJA

Autor(es): HELOÍSA DO NASCIMENTO SOUZA, ANDRÉ MIRANDA DA SILVA e orientado por BIANCA VIANA DE SOUSA BARBOSA e orientado por BIANCA VIANA DE SOUSA BARBOSA

A procura por combustíveis que diminuam os teores de gases poluentes na atmosfera, faz com que o biodiesel surja como uma alternativa de biocombustível que contribui com o desenvolvimento sustentável. O biodiesel pode ser produzido a partir da reação de transesterificação de óleos vegetais ou gorduras animais, com álcoois de cadeias curtas. Catalisadores homogêneos ou heterogêneos são utilizados nessa reação, no entanto a catalise heterogênea possui diversas vantagens sendo uma delas a fácil separação do catalisador e sua reutilização em novos ciclos reacionais. Diversos metais e óxidos metálicos como trióxido de molibdênio que possui acidez de Lewis, interessante para a reação de transesterificação, vêm sendo utilizados como componentes ativos em catalisadores suportados. A peneira molecular MCM-41 é muito utilizada como suporte, pois possui características interessantes como uma alta área superficial e uma estrutura hexagonal bem organizada. Todavia esses catalisadores só se tornam interessantes se tiverem um tempo de vida grande e valores de conversão desejáveis para a indústria. Neste trabalho o trióxido de molibdênio, em um percentual de 30% foi impregnado por incorporação por saturação de volume de poro na peneira molecular mesoporosa MCM-41 e foi aplicado na reação de transesterificação metílica. O catalisador foi reutilizado em mais dois ciclos reacionais, sem a utilização de nenhum tipo de regeneração. Os óleos obtidos foram avaliados de acordo com as especificações descritas no Regulamento Técnico ANP Nº 3/2014 que está anexado a Resolução ANP Nº 45, de 25 de agosto de 2014, onde os óleos alcançaram rendimentos acima de 50%, e densidade dentro dos parâmetros da ANP.

Veja o artigo completo: PDF