Resumo Trabalho

INJEÇÃO DE SOLVENTE PARA REMOÇÃO DE DANO ORGÂNICO

Autor(es): RAFAEL RUAN SERRÃO MIRANDA, REBECA DO NASCIMENTO PINTO LIMA, CLÁUDIO REGIS DO SANTOS LUCAS, YANNE KATIUSSY PEREIRA GURGEL AUM e orientado por PEDRO TUPÃ PANDAVA AUM e orientado por PEDRO TUPÃ PANDAVA AUM

Como consequência da composição do petróleo e condições as quais está submetido no escoamento dentro do reservatório em direção ao poço, alguns componentes mais pesados, comuns em petróleos pesados, podem vir a segregar-se e acabam por se precipitar da superfície da rocha causando redução da permeabilidade, restringindo a produção ou injeção de fluidos. A essa redução de permeabilidade na região do poço dá-se o nome de dano a formação de origem orgânica. O objetivo principal deste trabalho é avaliar as variações de permeabilidade da rocha reservatório e suas variações submetidas ao dano e sua resposta ao tratamento químico com xileno utilizando-se de um simulador de reservatório. Foram utilizados neste trabalho plugues de arenito Botucatu como rocha reservatório, óleo mineral como fluido para medida de permeabilidade, petróleo do campo de Fazenda Belém como fonte de orgânicos para formação do dano, querosene para remover frações não precipitadas e xileno como solvente de tratamento. Os resultados mostraram que houve, após a formação do dano, redução de 87,5 da permeabilidade inicial dos plugues e que após o tratamento com xileno recuperou-se 42,2% da permeabilidade inicial e aumento 338,2 % da permeabilidade com relação a permeabilidade alterada pelo dado, mostrando a eficiência do xileno como tratamento de dado de origem orgânica.

Veja o artigo completo: PDF