Resumo Trabalho

CÁLCULO DA PRESSÃO DE DISSOCIAÇÃO DE HIDRATOS: ANÁLISE DE SENSIBLIDADE COM O MODELO PR-LCVM-UNIFAC

Autor(es): IGOR EMANUEL DA SILVA LINS, MÁRCIO SANTOS SOUZA CARÔSO e orientado por GLORIA MEYBERG NUNES COSTA e orientado por GLORIA MEYBERG NUNES COSTA

O cálculo da pressão de dissociação de hidratos usando o modelo PR-LCVM-UNIFAC, que propõe o valor padrão de 0,36 para o parâmetro de ponderação da regra de mistura LCVM, pode oferecer desvios relativos médios consideravelmente menores quando comparados aos desvios apresentados pelo modelo utilizando o valor padrão, se for feito o ajuste desse parâmetro, dentro de pequenos intervalos. O modelo empregado, diferente dos modelos encontrados na literatura, conseguiu descrever de forma bastante aceitável os sistemas estudados, com a necessidade de estimação apenas do parâmetro de ponderação λ mesmo com a presença de inibidores. A predição da formação de hidratos é crucial devido ao elevado risco operacional que ocasiona na produção de gás natural, requerendo o cálculo preciso da pressão de dissociação de hidratos, bem como o seu comportamento de fases na presença de inibidores orgânicos. No presente trabalho, o modelo PR-LCVM-UNIFAC é avaliado para esse cálculo, realizando-se uma análise de sensibilidade do valor do parâmetro de ponderação do modelo LCVM, buscando-se obter menores desvios relativos médios em relação aos dados experimentais para a predição da pressão de dissociação. Foram obtidos desvios de 15,0%, 7,1% e 1,3% para os sistemas com propano + etilenoglicol, metano + metanol e metano + etano + metanol, respectivamente.

Veja o artigo completo: PDF