Resumo Trabalho

ESTUDO DA OXIDAÇÃO QUÍMICA DE SOLO CONTAMINADO COM NAFTALENO E SUA DISTRIBUIÇÃO NAS FASES SÓLIDA, LÍQUIDA E VAPOR DURANTE O PROCESSO DE REMEDIAÇÃO

Autor(es): JOSÉ DALADIÊ BARRETO DA COSTA FILHO, GABRIELA PAUPITZ MENDES, VIVIAN MARIA DE ARRUDA MAGALHÃES , MARILDA MENDONÇA GUAZZELLI RAMOS VIANNA e orientado por OSVALDO CHIAVONE FILHO e orientado por OSVALDO CHIAVONE FILHO

O uso do petróleo e seus derivados está relacionado a problemas de contaminação do solo por poluentes encontrados em sua composição, como é o caso do naftaleno (NAP), um tipo de hidrocarboneto policíclico aromático. Dentre as técnicas de remediação de áreas contaminadas, destaca-se o processo oxidativo avançado, a qual pode ser aplicada através da ativação do persulfato de sódio (PS) por íons de ferro. Esse trabalho teve por objetivo a aplicação da oxidação química em solo arenoso artificialmente contaminado com naftaleno. A partir dos ensaios realizados de acordo com um planejamento fatorial completo 2^3+3 pontos centrais, foi possível obter as condições ótimas para a reação em estudo. 82,61±1,19 % de degradação foi atingido. As fases sólida, líquida e vapor foram analisadas em intervalos pré-determinados, ao longo da reação. Mais de 60% do NAP no sistema foi transferido para a fase vapor no início do processo. Ao final da reação, mais de 99% do NAP presente no vapor foi removido. Em relação à concentração de NAP no solo, foi possível atingir níveis abaixo do valor de intervenção estipulado pela CETESB (2016).

Veja o artigo completo: PDF