Resumo Trabalho

USO DE PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL NA OTIMIZAÇÃO DAS VARIÁVEIS DO PROCESSO DE ADSORÇÃO COM TURFA PARA REMOÇÃO DA TURBIDEZ DE EFLUENTE OLEOSO

Autor(es): ANDRÉA FRANCISCA FERNANDES BARBOSA, FRANCISCO IGOR DA COSTA FREIRE, KALYANNE KEYLY PEREIRA GOMES, ANDRE LUIS NOVAIS MOTA e orientado por REGINA CELIA DE OLIVEIRA BRASIL DELGADO e orientado por REGINA CELIA DE OLIVEIRA BRASIL DELGADO

A água produzida é obtida de um poço de petróleo, quando ocorre produção de água conata ou de água de injeção juntamente com o óleo. Devido à sua composição físico-química e seu alto poder de contaminação, este efluente representa risco ao meio ambiente, seja pela contaminação do solo ou aquíferos, podendo ainda ocasionar incrustações e corrosão em tubulações, devido aos sais presentes. Diante disso, uma série de medidas devem ser tomadas para contornar esta problemática. Uma das principais preocupações é a remoção do óleo disperso na água. A adsorção, atualmente, vem sendo bastante estudada para este fim. Estudos recentes concentram-se em encontrar adsorventes economicamente viáveis e que apresentem eficácia satisfatória no processo de adsorção. Em contribuição, o presente trabalho se propôs a analisar a eficiência da turfa na remoção de turbidez de efluente oleoso. Aplicando um planejamento experimental, ampliado em estrela, e utilizando o sistema de banho finito para obtenção de dados, verificou-se a influência de duas variáveis, pH e massa de adsorvente, sobre a porcentagem de remoção de turbidez de um efluente sintético que simula a água produzida em poços de petróleo. A turfa apresentou bons resultados na remoção de turbidez do efluente produzido. As condições ótimas de operação foram determinadas com 2,79 gramas de turfa e um pH igual a 5,44.

Veja o artigo completo: PDF