Resumo Trabalho

ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO, PRÁTICA E SIGNIFICADOS.

DÉBORA KELLY PEREIRA DE ARAÚJO

O presente estudo tem como objetivo descrever e refletir sobre as atividades realizadas durante o Estágio Supervisionado na Educação Infantil, bem como sua importância no processo de formação docente. O mesmo foi vivenciado em uma turma de Maternal I numa creche municipal, situada na cidade de Campina Grande – PB. O referido estágio, na Universidade Estadual da Paraíba, é realizado em duas etapas distintas. Na primeira etapa são realizadas sessões de discussões teórico-metodológicas, bem como atividades de observação e coparticipação no campo de estágio, as quais permitem uma aproximação entre o aluno-estagiário e a realidade da escola, além do contato inicial com a prática pedagógica desenvolvida na Educação Infantil. Em uma segunda etapa, caracterizada como a docência na Educação Infantil, há a atuação docente do estagiário a partir de um Projeto de Intervenção Pedagógica decorrente dos estudos realizados em sala de aula, bem como do que foi observado no primeiro momento (observação), considerando às necessidades das crianças, bem como às atividades que já estiverem em andamento pelo professor regente da instituição campo de Estágio. Nesse sentido, o Estágio Supervisionado na Educação Infantil constitui-se de um momento de interação com a realidade escolar, possibilitando a ampliação, interação e o aprofundamento dos conhecimentos teórico-práticos, elementos importantes para o desenvolvimento da práxis pedagógica na Educação Infantil. Assim sendo, as atividades de observação, coparticipação e docência propiciam uma análise crítica reflexiva da atuação profissional do educador, contribuindo para uma formação significativa e consistente. Metodologicamente, o Estágio de Observação, o qual relato neste estudo, se deu no período de 03/04/2017 a 17/04/2017. As atividades desenvolvidas seguiram um roteiro pré-elaborado com foco nos aspectos estruturais (aspectos físicos, mobiliário, brinquedos e demais recursos de uso ou acesso por crianças e professores, bem como na rotina institucional e pedagógica contemplando a organização e dinâmica do tempo de atividades entre crianças e entre crianças e professoras, ações pedagógicas (planejadas/espontâneas, conteúdos explorados, aspectos metodológicos, linguagens exploradas, formas de acompanhamento ao desenvolvimento e aprendizagem da criança), dentre outros elementos. Todas as informações e detalhes observados e vivenciados no campo de estágio fizeram parte dos registros no Diário de Campo. As experiências vivenciadas no referido estágio nos propiciou conhecer como se organiza administrativamente e pedagogicamente o espaço da Educação Infantil, bem como ampliar e aprofundar os conhecimentos teórico-práticos acerca da especificidade e particularidade da criança pequena e da docência nesse nível de educação.

Veja o artigo completo: PDF