Resumo Trabalho

O JOGO COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COM O JOGO DE DAMAS.

BEATRIZ DOS SANTOS BATISTA, AURICÉLIA LOPES PEREIRA

Os jogos didáticos surgiram como um auxílio ao professor, despertando nos alunos o interesse em aprender. No ensino de História vários conteúdos podem ser explorados com o uso deste recurso didático. O aprendizado do jogo de damas incrementa a imaginação, educa a atenção e a concentração, contribuindo para formar o espírito de investigação, além de promover o desenvolvimento da criatividade e da memória. O jogo de damas não é apenas uma distração. É, além disso, um importante exercício intelectual, com todos os tipos de combinações de uma complexidade incomparável. Ele constitui uma distração sadia, que leva ao treinamento da memória, à reflexão, melhorando a aplicação nos estudos. É uma prática que prende a atenção, obriga a concentrar-se, a refletir muito e ter mais rapidez de raciocínio. Muitos alunos encontram neste jogo um meio de desenvolver sua criatividade, ou pelo menos, desenvolvem seu potencial intelectual, que às vezes, demoraria muito para se desenvolver pela falta de estímulos adequados. Assim, ficou evidente que a utilização de jogos didáticos contribui para o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos em sala de aula, promove uma maior interação com os assuntos abordados, com os colegas e com o professor. O objetivo do presente trabalho foi verificar a contribuição do jogo didático “Jogo de Damas” para o aprendizado de alunos de turmas de 2º ano do Ensino Médio. A atividade foi realizada pelos bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) - subprojeto História da Universidade Estadual da Paraíba – Campus de Campina Grande.

Veja o artigo completo: PDF