Resumo Trabalho

REFLEXÃO DIDÁTICA: CIDADANIA INDÍGENA APARATO DA LEI 11.645/08

WELLINGTON PEREIRA DA ILVA, EDUARDO DO NASCIMENTO SILVA, ISRAEL DOS SANTOS SILVA, FRANCILEIDE RODRIGUES DOS SANTOS e orientado por JOÃO GONÇALVES BATISTA BUENO e orientado por JOÃO GONÇALVES BATISTA BUENO

O presente trabalho discute as problemáticas em torno dos povos nativos que habitaram e ainda habitam o território paraibano, analisando como o nativo foi posto ao duro processo de mudança de identidade, onde o mesmo deixa de ser denominado de nativo ou índio (este último termo foi dado pelos povos europeus no século XV) e é colocado na posição de cidadão pelas leis de cidadania, nesse sentido o nativo perde a sua liberdade original de ser o sujeito pertencente ao seu próprio território uma vez invadido pelos europeus. Tendo em vista esses problemas, nos propomos a trabalhar o processo histórico das lutas entre nativos e europeus do período da colonização até os tempos mais recentes buscando destacar as questões de identidade, aspectos culturais e a mudança no estilo de vida das populações nativas no Estado da Paraíba, e ainda expor como trabalhamos tais problemáticas em sala de aula no Ensino Médio buscando mostrar aos discentes o quanto foi duro e violento o processo de colonização na Paraíba e o porquê da nossa mentalidade ser tão afastada em relação aos povos nativos e que ao mesmo tempo são nossos antepassados, trazendo está discussão para sala de aula, com o objetivo de demonstrar a realidade indígena na atual conjuntura politica e social que o país vive, e levar o alunado da escola Monsenhor Emiliano de Cristo da cidade de Guarabira para conhecer, com as aulas lecionadas no período de 2017 e finalizando com uma visita a aldeia São Francisco com o objetivos deles entenderem a perspectiva de visão de um nativo e não apenas o que foi discutido em sala de aula.

Veja o artigo completo: PDF