Resumo Trabalho

ENSINANDO E APRENDENDO FÍSICA COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS TEATRAIS

DIEGO CÁSSIO GARCIA FERNANDES, ABRAÃO GUEDES DE FIGUEREDO JUNIOR, JOSINEIDE LIMA ALVES, KALINKA WALDEREA ALMEIDA MEIRA

No presente artigo apresentamos um relato de experiências vivenciadas pelos alunos bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação á Docência (PIBID) Física UEPB- Campus VII, os mesmos desenvolveram estudos acerca da interdisciplinaridade das Ciências e Artes como práticas pedagógicas no ensino da Física uma vez que se constitui de uma temática rica que pode ser explorada na sala de aula. O subprojeto foi desenvolvido na Escola Auzanir Lacerda município de Patos-PB, nas turmas de 1º e 2º ano do Ensino Médio. Buscou-se provocar discussões sobre os meios de popularização e comunicação da ciência, a fim de que possam ser utilizadas na otimização do ensino da Física, e que as mesmas cheguem a despertar maior interesse dos alunos pelas aulas. Partindo disso, observa-se que a utilização da dramatização nas aulas tem grande valia para o processo de ensino-aprendizagem e vem a ser uma nova ferramenta de auxílio na disciplina. Buscando analisar está ideia enfatizamos sobre as possibilidades da utilização de jogos teatrais no ensino da física que pode contribuir para a desmistificação da disciplina, onde tantos acreditam que a componente curricular é uma matéria que trata apenas de conteúdos fora da nossa realidade ou como uma “matemática mais difícil”, levando-se o pensamento de ser incapaz de compreender o desenvolvimento de leis e teorias que são estudadas. Percebemos a existência de diversas maneiras de adotar técnicas teatrais no ensino da Física e que essa utilização tende a ser um recurso para uma aula diferenciada, objetivando desde já o interesse dos alunos pelas aulas. Para tanto, foram desenvolvidas aulas dinâmicas e prazerosas, a fim de constatar a facilidade e interesse dos alunos, sendo utilizada uma didática diferente de ensino. As descrições e análises apresentadas neste artigo são resultados de uma intervenção em salas de aulas conforme citadas. Por conseguinte, tornou-se necessário tecer considerações acerca das teorias estudadas na graduação em relação ao processo de ensino-aprendizagem. Para tanto, o referencial teórico é formado por citações e estudos de pesquisadores que defendem esta problematização de ensino-aprendizagem.

Veja o artigo completo: PDF