Resumo Trabalho

APRESENTAÇÃO DO VERBO GUSTAR EM LIVROS DIDÁTICOS, GRAMÁTICAS E PELA REAL ACADEMIA ESPANHOLA

FERNANDA PATRÍCIA RIBEIRO SILVA, THIAGO MARINHO DA SILVA e orientado por CRISTINA BONGESTAB MIRANDA POZA e orientado por CRISTINA BONGESTAB MIRANDA POZA

O objetivo deste trabalho é demonstrar de que maneira o verbo Gustar em espanhol vem sendo apresentado e estudado em algumas gramáticas e livros didáticos. Realizaremos uma análise contrastiva para apresentarmos o uso e forma do verbo Gostar (em português), bem como uso e forma do verbo Gustar (em espanhol). Visamos a mostrar, especificamente, como o verbo Gustar é apresentado de forma simplificada em livros didáticos como Cercanía joven, Coimbra; Chaves & Barcia (2015), livro editado no Brasil; Gente Joven 1, Alonso: Martínez & Sans (2013), livro editado na Espanha; nas gramáticas como: Gramática básica del estudiante de español, Raya et. al, editada na Espanha e Gramática y práctica de español para brasileños, Fanjul (2013) et. al, editada no Brasil. Após analisarmos os livros citados, demonstraremos como este verbo é apresentado pela Real Academia Espanhola (RAE), na tentativa de esclarecermos pontos importantes relacionados à forma e ao uso do referido verbo. Diante da ausência de regras relevantes, nas gramáticas e livros didáticos citados, sobre algumas formas e usos do verbo Gustar, pretendemos esclarecer como ocorrem estes usos, baseando-nos na Real Academia Espanhola. Para nossa análise, levaremos em conta os seguintes critérios: como os livros didáticos e gramáticas escolhidos para nosso trabalho apresentam a conjugação do verbo Gustar; como, e se, neste material selecionado, é apresentada alguma relação estabelecida entre os verbos Gustar (espanhol) e Gostar (português); Como, e se, estes livros e gramáticas, apresentam o uso GUSTAR + DE; e, como, e se, o verbo gustar é apresentado conjugado em outros tempos, além do presente. Nosso embasamento teórico está pautado na Real Academia Espanhola, nos livros didáticos e gramáticas relacionados e no artigo Me, gustas, te gustas, nos gustamos: outros olhares sobre o verbo gustar (2014), de Barros et. al.

Veja o artigo completo: PDF