Resumo Trabalho

O DESENVOLVIMENTO DE DINÂMICAS COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO E PRÁTICAS EDUCATIVAS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA.

PATRICIA DOS SANTOS FIGUEIREDO NASCIMENTO, KAMILA HAYLA DE ALMEIDA SILVA, ALLEN CLISS CORREIRA FERREIRA, JOZILMA DE MEDEIROS GONZAGA, MARIA GORETTI CUNHA LISBOA

As aulas de educação física para o ensino fundamental II, ainda apresentam grandes desafios, visto que muitos professores ainda trabalham numa tendência de ensino que teve seu auge na década de 80, conhecida como recreacionista, embora este não seja um nome adequado e tenham surgido muitas abordagens de ensino afim de melhorar o contexto educacional, buscando cada vez mais formar um cidadão crítico, através de suas vivências teóricas e práticas. Segundo Dohme (2003), a aprendizagem se constrói através de um processo interno do aluno, fruto de suas próprias pesquisas e experimentações, sendo que o professor atua como o mediador. Tais características podem ser obtidas através do lúdico, seja na forma de jogos e brincadeiras, pois como aponta Friedmann (1996, P.20) O jogo é, pois, um quebra-cabeça...não é como se pensava, simplesmente um método para avaliar tensões. Neste contexto, este trabalho tem por objetivo relatar a experiência vivida no processo de aprendizado, no universo, do aluno, respeitando as características próprias para cada faixa etária, oportunizando a experimentação de diversas situações e contextualizações por meio da utilização de atividades dinâmicas que facilitem a adaptação e interação dos alunos às aulas de educação física. Através programa institucional de bolsas de iniciação à docência -PIBID, que foi implantado em 2017, na Escola Estadual Senador Humberto Lucena, em Campina Grande,PB que ganha incentivo e aperfeiçoamento nas aulas de educação-física com novas estratégia de ensino e práticas educativas no ensino fundamental II desenvolvemos atividades dinâmicas nas abordagens temáticas do conteúdo Brincadeiras e Jogos, e tema transversal ética, durante o período de 6 semanas aos alunos do ensino fundamental II, faixa etária de 12 a 18 anos, foram reservados 20 minutos das aulas de educação física, onde solicitamos a participação nas atividades dinâmicas, trabalhando a conscientização dos fatos expostos durante cada atividade. Considerando que assim consegue-se alcançar o aluno integralmente, abrangendo aspectos da criatividade, imaginação, e aprendizado por meio da descontração. Para o planejamento, desenvolvimento e elaboração o grupo composto por professores e alunos bolsistas/voluntários desempenharam atividades de pesquisa, elaboração e/ou reformulação das dinâmicas, organização e execução do plano proposto. Soler (2005), afirma que através dos jogos e brincadeiras, as crianças se preparam para a vida adulta e sabemos o quanto e necessário ensinar e aprender a conviver uns com os outros na sociedade, pois as brincadeiras tem um grande poder educativo. E importante voltarmos e atenção para o sentido pedagógico desse “brincar”, para assim possibilitar uma evolução constante no conhecimento e atitudes e valores, adquiridos através de experiências lúdicas. Sendo essa uma importante ferramenta que auxilia na melhora dos resultados por parte dos educadores preocupados em causar mudanças na educação atual. O docente deve estar ciente de que o lúdico não é a única opção para melhorar o ensino aprendizagem, mas deve ser sempre visto como uma importante ferramenta que auxilia na melhora dos resultados por parte dos educadores preocupados em causar mudanças na educação atual.

Veja o artigo completo: PDF