Resumo Trabalho

O PIBID E A EXPERIMENTAÇÃO: UMA ABORDAGEM TEÓRICA

GLACIENE DOS SANTOS SILVA, DIEGO CÁSSIO GARCIA FERNANDES e orientado por KALINKA WALDEREA DE ALMEIDA MEIRA e orientado por KALINKA WALDEREA DE ALMEIDA MEIRA

O contexto educacional contemporâneo aponta para uma maior necessidade de aperfeiçoamento dos processos educativos mediante uma ressignificação do modelo de educação tradicionalista que ainda vigora na realidade de muitas escolas brasileiras. Com efeito, esse modelo tradicional tem sido alvo de muitas críticas tendo em vista a relevância de aliar a educação às metodologias inovadoras e criativas na sala de aula visando adequar-se a uma geração de alunos cada vez mais informada através de aulas práticas que são, nesse seguimento, um importante recurso no processo de ensino-aprendizagem, sobretudo nas disciplinas das áreas das Ciências da Natureza. No que se refere ao ensino da Física, observa-se que o alunado do Ensino Médio costuma relacionar a ciência como uma disciplina exaustiva, abstrata e de difícil entendimento. Tal fator tende a desencadear a desmotivação desses alunos que associam a disciplina supracitada unicamente à resolução de cálculos. Tal realidade requer uma mudança de postura docente para que o profissional possa considerar as mudanças cabíveis e oportunas na condução da sua prática de modo a despertar a curiosidade e o interesse de cada aluno sobre a importância da aula experimental para a construção significativa do conhecimento da teoria. Isto posto, com base nessa proposta de inovação que o PIBID realizou um relato de experiência com a turma de 2° ano, na escola atuante Auzanir Lacerda, utilizando-se de uma aula teórica da Física sobre Óptica Geométrica com o estudo das lentes após um experimento realizado sobre a construção de um telescópio. O objetivo do presente artigo é avaliar a importância da aula teórica aliada à aula prática para a assimilação dos conceitos da Física com enfoque, neste trabalho, ao estudo das lentes.

Veja o artigo completo: PDF