Resumo Trabalho

O LÚDICO NO ENSINO DE INGLÊS E A PSICOAFETIVIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL

PAULO SÓSTENES SILVA NASCIMENTO, GUSTAVO DE PAIVA BERNARDINO, JOICE PEREIRA BELÉM, LEÔNIDAS JOSÉ DA SILVA JUNIOR e orientado por PROF. DR. LEÔNIDAS JOSÉ DA SILVA JÚNIOR e orientado por PROF. DR. LEÔNIDAS JOSÉ DA SILVA JÚNIOR

O lúdico sempre fez parte da história da humanidade. Seja através da confecção de instrumentos lúdicos, da utilização do esporte como divertimento, e principalmente das atividades que buscavam transmitir não só os aspectos lúdicos e dinâmicos mas um conhecimento. Algum tempo atrás, esse aspecto lúdico vem ganhando os espaços das salas de aula. Muitos educadores compreenderem e perceberam que os jogos, e suas variadas formas, não se resume em atividades realizadas na sala apenas para divertimento ou distração dos alunos, mas sim uma ferramenta fundamental para a inserção de uma educação, de uma cultura. Desta maneira pretendemos expor não apenas esses conceitos do lúdico mas também que, quando falamos do ensino da língua inglesa, o lúdico precisa estar presente nesta disciplina, principalmente no que concerne ao Ensino Fundamental. O ensino de inglês nessa modalidade, precisa ativar a curiosidade, despertar os sensos críticos e a percepção, estabelecer relações entre o docente e o discente para uma facilitação da aprendizagem e garantir assim relações psicológicas de afetividade, para desenvolver práticas pedagógicas que visem esses resultados, queremos expor aqui neste relato de experiências que o lúdico oferece estas oportunidades de realizar esses itens falados anteriormente, principalmente na disciplina de inglês, que precisa trabalhar os aspectos lúdicos da língua, com jogos, dinâmicas, interações que permitam a inserção do aluno não apenas na sala de aula como um todo mas, um total aprofundamento na língua estrangera, nesse caso o Inglês. O nosso objetivo através deste relato de experiência, é demonstrar e enfatizar a importância do lúdico no ensino da língua inglesa e que ele está interligado a afetividade, que estabelece assim pontes entre o docente e discente facilitando uma plena aquisição e desenvolvimento natural da aprendizagem.

Veja o artigo completo: PDF