Resumo Trabalho

AS NEGAS DELE: VIOLNCIA RACIAL INTRAGNERO E MARCAS DO BRASIL COLNIA EM CONTEXTOS RURAIS BAIANOS NO SCULO XXI.

Autor(es): MARIA ASENATE CONCEICAO FRANCO

Na historiografia feminina brasileira a imagem da mulher negra ressignificada a partir do iderio de hipersexualizao colonial. Extica, objeto sexual, fogo nato, sensual e culpabilizada por provocar os homens, sendo sua alcunha denominada pelas entrevistadas de, as negas dele. Este artigo resulta de excertos oriundos das narrativas de histrias de vida evocadas por mulheres baianas trabalhadoras rurais das cidades de Governador Mangabeira e Muritiba durante pesquisa de campo do doutorado em andamento sobre violncias de gnero e mulheres rurais. Em meio as falas elas evocaram a traio de seus maridos ao manterem vnculos afetivos extra conjugais com mulheres, denominadas pelas informantes de, as negas dele. Considerar a opresso e desvalorizao da mulher negra na sociedade contempornea arraigada por traos patriarcais/ machistas/ sexistas/ racistas, este artigo prope analisar e problematizar luz da literatura especfica e empiria, o imaginrio social capaz de coisificar e demarcar lugar social da mulher negra, estigmatizada e estereotipada por marcadores de diferenciao como gnero raa. Outrora a mulher negra escravizada e submetida ao estupro colonial, violncia sexual naturalizada na poca pela classe hegemnica branca e consequentemente, origem da miscigenao, um dos pilares da enaltecida democracia racial. Conserva-se na atualidade continuum comportamento masculino que subvaloriza e oprime a mulher e independe se cnjuge ou no, a misoginia atua. Os arremates contextualiza a mulher negra, sujeito poltico e sua superao da opresso de gnero e raa e classe social.

Veja o artigo completo: PDF