Resumo Trabalho

AS RELAES DE SABER/PODER NA CONSTRUO DA SUBJETIVIDADE CROSSDRESSER

Autor(es): MARCOS PAULO DE AZEVEDO, FRANCISCO PAULO DA SILVA

Este trabalho, que um recorte da nossa Dissertao de Mestrado, objetiva analisar de que modo as relaes de saber/poder atravessam a construo da subjetividade crossdresser. Segundo Vencato (2013), pode-se chamar de crossdresser a pessoa que eventualmente e sem nenhuma relao direta com sua orientao sexual se veste com roupas ou acessrios do sexo oposto ao que nasceu. Para desenvolver essa anlise, tomamos como objeto dois depoimentos de crossdressers selecionados do stio Brazilian Crossdresser Club (BCC), um ambiente virtual que promove o contato e interao entre praticantes masculinos do crossdressing no Brasil. Nos depoimentos, analisamos, tal como faz Foucault na anlise de enunciados, as relaes de saber/poder que atravessam tanto os corpos desses sujeitos, quanto os discursos que concorrem para legitim-los, classific-los, exclu-los (FOUCAULT, 1982). A escolha dos dois depoimentos se deu pelo trajeto temtico que fala sobre o incio do crossdressing por dois membros do BCC, que se deu na infncia. Aps analisar esse corpus, constatamos que o processo de construo do sujeito crossdresser atravessado por relaes de saber/poder que emanam principalmente do sistema heteronormativo que rege nossa sociedade. A famlia, nesse contexto, aparece como principal instituio mantenedora desse sistema, regulando a prtica do crossdressing, exercendo uma relao de poder sobre o sujeito que o interdita e dificulta o exerccio pleno dos seus desejos. Com este trabalho, esperamos contribuir tanto para os estudos em anlise do discurso, quanto para dar voz queles que so constantemente silenciados pelo sistema heteronormativo, que emana da famlia e de diversas outras instituies, e impedidos de viver plenamente sua sexualidade.

Veja o artigo completo: PDF