Resumo Trabalho

BIOGRAFEMAS HOMOCULTURAIS DE UMA TRAVESTI MARGINAL: RESISTNCIA TRANS NO CONTO O AMOR GREGO.

Autor(es): TIAGO CALAZANS SIMES e orientado por ANDR LUIZ MITIDIERI PEREIRA e orientado por ANDR LUIZ MITIDIERI PEREIRA

No presente trabalho, o nosso olhar priorizou as interseces entre crtica cultural, crtica literria, literatura comparada e espao biogrfico. Dessa forma, os pressupostos tericos aqui privilegiados oferecem destaque s noes de "espao biogrfico" (ARFUCH, 2010), biografema (BARTHES, 1990; DOSSE, 2007) e a uma leitura que, impulsionada pela da noo de homocultura, juntamente de biografema, tem grande influncia das escritas de si: o "biografema homocultural" (MITIDIERI, 2013; 2014). Buscamos apoio do relatrio da Comisso Nacional de Verdade (que trata da ditadura civil-militar brasileira do perodo 1960-1980) utilizado como fonte histrica, enfocando nesta obra a perseguio das travestis atravs da censura, da violncia fsica, institucional e simblica promovidas pela ditadura civilmilitar brasileira (perodo 60-80). Somando corpo discusso textos de militantes da pauta trans, analisaremos atravs do referido ferramental terico e histrico, o conto: O amor grego, de Aguinaldo Silva (1977). Foi eleita a abordagem biografemtica para priorizar a temtica da perseguio sofrida pelos sujeitos de sexualidade fora do padro dentro do conto, que se deu atravs de um contexto de censura e de violncia dos seus corpos. Na discusso das relaes dessa narrativa contempornea com o poder, a tradio, o cnone, a religio e as instituies, identificamos como corpos e desejos se envolvem na trama esttica, literria e poltica, em que o falar de si da travesti Lena Lee parece afetar o programa de si, de sua individualidade, de sua identidade e trocas culturais em um contexto marginalizado.

Veja o artigo completo: PDF