Resumo Trabalho

NA TRILHA SONORA DA VIDA: A REPRESENTAO DAS MULHERES NAS MSICAS NACIONAIS

Autor(es): FABIANA LOPES CAVALCANTE, EDILANIA DE PAIVA SILVA, LUCEMBERG ROSA DE OLIVEIRA, ELIENE MARIA SALES SANTOS e orientado por DR MARIA DA GLRIA PAZ e orientado por DR MARIA DA GLRIA PAZ

A proposta deste artigo refletir por um dilogo fecundo sobre as representaes das mulheres nas msicas em alguns ritimos nacionais, como pagode e pagofunk, investigando esses repertrios nacionais e contrastando-os com composies mais antigas. Esses ritmos vm ganhando cada vez mais espao em diferentes meios de comunicao de massa com televiso, rdio e com o avano das mdias interativas essas manifestaes expandiram/expandem continuamente. Sabemos que cada estilo musical marca poca e com estes no tem sido diferente, na atualidade, a vertente artstico-musical insere no seu repertrio, letras que representam a figura feminina de forma estereotipada, atravs de linguagens que difamam a mulher e nsita o uso do sexo banalizado e ao uso de bebidas alcolicas. Percebemos nas letras, uma figura feminina transformada em objeto sexual, erotizada e submissa ao homem. Nossos focos de anlise foram s canes: mulher no poder de Piscirico; Santinha e Maravilhosa de Lo Santana, pagofunk de Nuwance, contrapondo com sucessos de artistas como Amelinha e Roberto Carlos. Esse estudo qualitativo apoia-se no paradigma interpretativo dos Estudos Culturais por considerarmos esse, como meio transgressor dos limites socialmente construdos, ou seja, questiona as naturalizaes impostas por uma estrutura social dominante. Como resultado dessas anlises, observamos que as composies reproduzem e continuam disseminando a imagem de uma mulher deslocada, puro objeto sexual e que a maioria no se d conta do seu contedo de difamao e propaga nos lares, nas festas e em suas relaes sociais, ampliando o consumo musical e consequentemente o lucro para o mercado miditico.

Veja o artigo completo: PDF