Resumo Trabalho

ENSAIO ETNOGRFICO SOBRE O UNIVERSO DE HOMENS NEGROS BALIZAS E MORES DE FANFARRA NO DESFILE CVICO DO 02 DE JULHO

Autor(es): VINCIUS SANTOS DA SILVA e orientado por PROF. DR. WILSON ROGRIO PENTEADO JNIOR e orientado por PROF. DR. WILSON ROGRIO PENTEADO JNIOR

Este ensaio faz parte do resultado avaliativo da disciplina Teoria Antropolgica, ofertado as turmas iniciais do Programa de Ps-Graduao em Cincias Sociais da Universidade Federal do Recncavo da Bahia (PPGCS/UFRB) e deriva do projeto submetido a seleo no programa. Com luz nas primeiras descries etnogrficas no Desfile Cvico de 02 de Julho em So Flix/Ba, traando os possveis desafios metodolgicos que enfrentarei no desenvolvimento desta pesquisa. O ensaio oferece uma perspectiva interseccional (CRENSHAW, 2002), na inteno de discutir as percepes de masculinidades negras e/ou expectativas do homem negro (FANON, 2008) no contexto das expresses culturais, introduzindo as noes de performances e rituais (TUNER, 1982) nas ordens regulatrias sociais. Os balizas e mores so homens, na sua maioria negros, que desempenham apresentao artstica de androginia exacerbada durante ritos cvicos de rua. Tal fenmeno acontece como trocas e elaborao de teias de significados (GEERTZ, 2008), percebido atravs dos discursos e prticas de representao (FOUCAULT, 1996). Na concluso, lano mo de pretensiosas problematizaes que instigam os interesses das descobertas deste campo frutfero, com categorias que envolvem performances, gnero, sexualidade, raa e expresses culturais.

Veja o artigo completo: PDF