Resumo Trabalho

BEAUVOIR, WITTIG E BUTLER: OS OLHARES DE TORNAR-SE AQUILO QUE SOMOS, OU NO

Autor(es): IZABEL CRISTINA TAVARES GOMES e orientado por IOLE MACEDO VANIN e orientado por IOLE MACEDO VANIN

Pensar algumas semelhanas e diferenas propostas por Simone de Beauvoir, Monique Wittig e Judith Butler, atravs de seus olhares convergentes e divergentes do tornar-se aquilo que somos, ou no, o objetivo desta comunicao. Na execuo deste estudo, basicamente me ative s trs autoras, apesar da imensido das possibilidades do tornar-se. Quando Simone de Beauvoir (1967) nos diz que as mulheres so o segundo sexo, logicamente a autora deseja transmitir que existe um primeiro sexo, desta forma esse primeiro sexo a norma, o referencial, e a partir dessa afirmativa pode-se concluir que, os outros indivduos so nomeados como Outros. Judith Butler (2010) ao mesmo tempo, nos diz que Monique Wittig (2006) tambm concorda com Simone de Beauvoir (1967), quando afirma que a pessoa no nasce mulher, ela se torna mulher. Ento podemos concluir que para essas autoras, o ser humano est em constante processo de construo, o que marco fundamental para a percepo de que o ser humano no possui identidade determinada, e que esse processo vem da compreenso dialtica da sociedade, donde esse tornar-se seria algo permanente.

Veja o artigo completo: PDF