Resumo Trabalho

E A ESCOLA TAMBM ENSINA A SER MENINA... E MENINO: REPRESENTAES DE GNERO NO COTIDIANO ESCOLAR IONE SILVA VILELA PCOLI UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA IONE.VI@BOL.COM.BR

Autor(es): IONE SILVA VILELA PICOLI

O presente artigo apresenta uma reflexo sobre o sexismo presente no contexto escolar. Analisa que a linguagem curricular encontra-se eivada de sexismo e assim vai determinando os lugares de cada gnero. Ressalta que, muitas vezes, o currculo, por no saber contemplar as diferenas silencia sobre elas, as mltiplas possibilidades de vivenciar o masculino e o feminino uma delas. Dessa forma, a escola contribui para a (re) produo de identidades fixas que privilegiam o sujeito que a sociedade espera. Levantamos baseado nos estudos de Monserrat Moreno e Daniela Auad, que a co-educao seria uma das possibilidades de equilibrar a balana das desigualdades de gnero no contexto escolar e assim possibilitar aos educandos em formao o contato com as tantas possibilidades de vivenciar o masculino e o feminino, desestabilizando certezas e possibilitando novas construes de suas identidades .

Veja o artigo completo: PDF