Resumo Trabalho

REPRESENTAO DE ATLETAS PELAS AGNCIAS INTERNACIONAIS NOS JOGOS OLMPICOS RIO-2016

Autor(es): RAFAEL MARQUES GARCIA e orientado por ERIK GIUSEPPE BARBOSA PEREIRA e orientado por ERIK GIUSEPPE BARBOSA PEREIRA

Na esfera esportiva, as modalidades so institudas atravs de mecanismos generificados que atuam como marcadores antagnicos para o masculino e feminino. Sob esta premissa, homens e mulheres que transgredem tais atribuies tornam-se alvos de perseguio e discriminao. As pesquisas referentes visibilidade feminina na mdia so escassas e o espao destinado ao esporte masculino se sobressai ante ao feminino. Atravs das relaes desiguais de poder, percebe-se que existe uma valorizao do homem em detrimento da mulher, onde a imprensa esportiva dissemina esteretipos para ambos os gneros. Nesta perspectiva, a mdia, mesmo que de forma implcita, sustenta-se como uma ferramenta que propaga as desigualdades de gnero na sociedade, pois se utiliza de padres de corpos perfeitos conforme a classificao dos sexos e imposio de esteretipos para ambos. A partir dessas constataes, o objetivo do nosso estudo foi analisar, luz das hierarquias de gnero, as imagens exibidas nas principais agncias internacionais de comunicao, investigando como eles retratam as imagens de atletas masculinos e femininos. Para tanto, utilizamos os mtodos descritivo e qualitativo e a tcnica de anlise de imagens. Os resultados encontrados evidenciam a existncia de tratamentos diferenciados para homens e mulheres, estas em detrimento desses, consolidando as desigualdades nas representaes de gnero pelas lentes das agncias internacionais. Ainda, percebemos a corroborao para com esses esteretipos pela forma como focaram e veicularam corpos masculinos e femininos, legitimando a reproduo de uma ideologia hegemnica, sexista, patriarcal e machista.

Veja o artigo completo: PDF