Resumo Trabalho

A REPRESENTAO DO CORPO E O REFREAMENTO DO MESMO NO ROMANCE MENINO DE ENGENHO, DE JOS LINS DO REGO

Autor(es): CARLOS ANDR ARAJO MENEZES e orientado por JOAQUIM TAVARES DA CONCEIO e orientado por JOAQUIM TAVARES DA CONCEIO

Este artigo se prope a estabelecer um dilogo entre o romance memorialista Menino de engenho, do escritor brasileiro Jos Lins do Rego e algumas concepes acerca de corpo e refreamento dos desejos do mesmo pela escola. Para tanto verificar a cultura e as concepes da poca em relao aos colgios internatos, espaos comuns no final do sculo XIX e incio do sculo XX destinados aos filhos da elite latifundiria do pas. Nas memrias do personagem principal, que tambm narrador do texto, sero verificadas marcas de uma subjetividade prpria de uma classe social, pertencente ao nordeste e a um tempo da educao brasileira marcado por fortes valores morais e por discursos mdicos que aliceravam prticas de controle e campanhas de bons hbitos e higienes nos espaos escolares, com o intuito de forjar os verdadeiros homens.

Veja o artigo completo: PDF