Resumo Trabalho

JOGOS MATEMÁTICOS REALIZADOS COM IDOSAS: COMPARTILHANDO SABERES, ESTIMULANDO A MEMÓRIA

Autor(es): MARIA DE FÁTIMA CALDAS DE FIGUEIREDO e orientado por PROF.ª DRA. ZÉLIA MARIA DE ARRUDA SANTIAGO

Este artigo apresenta relatos de experiências resultantes de uma oficina lúdico-pedagógica com jogos matemáticos desenvolvida no Projeto de Extensão “Práticas de letramentos de pessoas idosas no cotidiano: traçando letras, esculpindo textos” (UEPB), realizada com mulheres idosas participantes do Grupo de Convivência Clube de Mães, Campina Grande-PB, quando da aplicação dos Jogos “Caça Números” e “O Jogo da Velha”. A proposta surgiu de reivindicações das idosas ao buscarem atividades educativas de estímulo a memória, além de se observar que a Matemática contribui com diferentes formas de aprendizagens no entretenimento das funções cognitivas. Neste sentido, o projeto ao aproximar a interlocução entre Universidade-Comunidade proporciona a um grupo de idosas com formação escolar básica, atividades lúdicas baseadas nos saberes da Matemática num espaço educacional informal, a fim de que tais atividades sejam por elas ampliadas e adotadas como exercício das funções mentais. As atividades lúdicas matemáticas foram realizadas individualmente e discutidas em pequenos grupos de idosas, nos quais compartilharam saberes matemáticos, construíram estratégias operacionais e socializaram resultados. As contribuições dos autores que discutem a aprendizagem continuada, jogos matemáticos e suas competências, fundamentaram esta discussão teórica com abordagem metodológica bibliográfica e descritiva e discussão interpretativa focando a Matemática lúdica na aprendizagem continuada com idosos. Os resultados revelam que, durante a aplicação dos Jogos “Caça Número” e “Jogo da Velha” as funções mentais foram estimuladas (memória, atenção, concentração, raciocínio, inferência, comparação, conclusão) durante a realização da leitura gráfica, numérica, gestão de estratégias cognitivas e resultados socializados entre os participantes de forma individual, grupal e coletiva.

Veja o artigo completo: PDF