Resumo Trabalho

INTERAÇÃO, NARRATIVAS E GÊNERO TEXTUAL: DIÁLOGOS INDISSOCIÁVEIS

Autor(es): JEFERSON SILVA DA CRUZ

O presente artigo propõe-se a discorrer sobre a relação entre gêneros textuais e interação verbal em sala de aula como proposta para ensino de língua materna uma vez que consideramos que o ensino crítico se constitui por meio das práticas sociais, contextualizadas e como ferramenta de construção da cidadania (BRASIL, 1996, 1998, 2014). Levando em consideração a necessidade de aprender a redigir e divulgar conhecimentos, este trabalho centraliza-se na descrição do processo de ensino da produção textual e apresenta uma proposta para construção de narrativas, que pode auxiliar no processo de interação escolar. Consideramos que o papel do docente se efetiva nestas práticas reais de uso da língua. Para o desenvolvimento da pesquisa foi efetuado um estudo bibliográfico embasado nas teorias de, Freire (1996), Brait (2006), Vasconcellos (2007), Citelli (2008), Tapia & Fita (2010), entre outros. Os resultados identificados, nesta pesquisa, demonstram que o gênero narrativo pode colaborar para o exercício da leitura e escrita de textos, apoiado a práticas pedagógicas condizentes. A sugestão de expansão do texto narrativo trabalhado em sala de aula, além de promover uma devida interação entre os colegas de classe, poderá ser difundido por todo o estabelecimento escolar. Pode-se afirmar, que além das qualidades proporcionadas, o docente se encontra com um tempo limitado para o ensino de produção textual, desenvolvendo em algumas circunstâncias uma metodologia inadequada em relação à proposta. Dessa maneira, acreditamos que apesar de todos os empecilhos a atividade de progresso da escrita contribuí de forma significante para construção saber, e deve ser intensamente priorizada na escola da época atual.

Veja o artigo completo: PDF